Hoje, no seu blog Horas Extraordinárias, Maria do Rosário Pedreira escreveu este post.

Assim sendo, aos críticos, digo:

– Ámen, Diderot.