No meu caso, só há uns dez anos chateei alguém (com um manuscrito escrito há outros dez anos ao qual nem sequer limpei o pó e por demência enviei assim mesmo). Não sei o que me deu, se há coisa que a ignorância faz é ficarmos crédulos.

Espero não voltar a maçar.