Mas caríssimos,

A cultura é um caminho diário e árduo para todos aqueles que participam no seu labor. Nada de novo, nem de espanto. A Amazon só pretende manter as tradições nesta indústria, respeitar as suas linhas gerais. Só assim, se pode continuar a valorizar o livro que temos na mão, pelo trabalho que deu a escrever, a revisão, a capa e, agora, até a sua distribuição.

Para que saibamos, não é imaginação, sim, é preciso que muitos caminhem bastante para termos acesso às preciosidades artísticas.

Todavia, Já não concordo se a Amazon exigir o mesmo aos funcionários da distribuição de produtos não culturais, mas acredito que isso não suceda, uma vez que nada é mais trabalhoso que a cultura.

Assim, graças à Amazon, a grande distribuidora a nível global de produtos culturais, que zela que a cadeia se mantenha penosa até ao final, a humanidade poderá continuar a valorizar o livro como produto de empenho, insegurança e até de bolhas nos pés.