Sobes as escadas e sinto-te Olhar sofrido e apetecível quero e tu não Desço por ti e penso agora aqui os dois, um sobe para o outro descer O sol nasce e a chuva cai num riso e choro Quase, para quando a eternidade.