Partilho o seguinte texto de um escritor que muito admiro, Paulo Coelho.

Há seis anos, nunca esquecerei a mão dele na minha e as nossas lágrimas. Foi a pessoa que encontrei no planeta azul com mais fé. Que Deus o abençoe é o meu desejo, como senti que é o dele para mim.

Paulo Coelho, retirado do Manual do Guerreiro da Luz:

«Os guerreiros da luz mantêm o brilho nos olhos.

Estão no mundo, fazem parte da vida de outras pessoas, e começaram a sua jornada sem alforje e sem sandálias. Muitas vezes são covardes. Nem sempre agem correctamente.

Sofrem por coisas inúteis, têm atitudes mesquinhas, e , às vezes, julgam-se incapazes de crescer. Frequentemente, acreditam-se indignos de qualquer bênção ou milagre.

Nem sempre têm a certeza do que estão a fazer aqui. Muitas vezes passam noites em claro, achando que as suas vidas não têm sentido.

Por isso são guerreiros da luz. Porque erram. Porque se interrogam. Porque procuram uma razão – e com certeza vão encontrá-la.»